Notícias

02/06/2021 19:09:35

5ª MARATONA DE PESQUISA PATRIMONIAL RESULTA EM ANÁLISE DE PROCESSOS QUE PODEM BENEFICIAR MAIS DE 1.400 JURISDICIONADOS

A 5ª Maratona de Pesquisa Patrimonial do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, realizada entre os dias 17 e 21 de maio com participação das Divisões de Execuções, juízes, Oficiais de Justiça e servidores, resultou na análise de processos que somam aproximadamente R$ 59 milhões e podem beneficiar 1.418 jurisdicionados. O balanço foi divulgado nesta terça-feira (1º) pela Corregedoria Regional.

Durante o período, os participantes, divididos em 14 equipes promoveram a investigação de devedores da 15ª Região, trocando informações e arquivos através de diversos meios de telecomunicação, conforme orientado pelo Núcleo de Pesquisa Patrimonial. Como resultado dos trabalhos, cada equipe anexou ao processo administrativo do sistema EXE15 um relatório das atividades.

As equipes das Divisões de Execução de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Campinas, Franca, Limeira, Jundiaí, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté se empenharam em processos previamente selecionados e intensificaram o uso de ferramentas eletrônicas de pesquisa para a localização de bens passíveis de penhora como o SISBAJUD, Simba, Renajud, Infojud e Arisp.

A Assojaf-15 ainda contribuiu com o trabalho a partir da concessão, a todos os Oficiais de Justiça do TRT, de acesso ao sistema Start Consig durante a 5ª Maratona. 

Na avaliação da corregedora regional do TRT da 15ª Região, desembargadora Ana Paula Pellegrina Lockmann, a 5ª Maratona de Pesquisa Patrimonial, realizada pela primeira vez integralmente por meio do trabalho remoto, foi extremamente exitosa. “Observamos que houve avanços significativos em todos os casos selecionados para o evento. Constatamos que a maratona promoveu ainda a integração das Divisões e das Varas do Trabalho participantes, bem como o intercâmbio de conhecimentos sobre técnicas de pesquisa patrimonial e sobre a execução trabalhista”.

Para a juíza coordenadora do Núcleo de Pesquisa Patrimonial, Lúcia Zimmermann, também auxiliar da Presidência do TRT-15,  “o empenho durante a semana foi essencial para o sucesso da 5ª Maratona de Pesquisa Patrimonial”. A magistrada agradeceu a todos os participantes pelo trabalho desenvolvido e determinou o envio de ofício com o resultado do evento à Comissão Nacional de Efetividade da Execução Trabalhista do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), que recomendou  a todos os tribunais trabalhistas a realização de edições semestrais das maratonas de Pesquisa Patrimonial.

Da assessoria de imprensa, Caroline P. Colombo com o TRT-15